Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diana

Diana

Aventuras na cozinha

De tanto ouvir falar em "chips" de batata doce e, numa tentativa de fazer escolhas mais saudáveis na alimentação lá de casa, resolvi testar esta iguaria.

A preparação é simples, mas trabalhosa e morosa....

 

Peguei numa batata doce e descasquei. Há quem use a casca mas eu quis experimentar primeiro sem casca. Com um fatiador (não sei se é assim o nome do dito cujo) cortei fatias fininhas da batata. Aqui começou a aventura. Com mil e um utensílios de cozinha, ainda experimentei uns três até encontrar o mais adequado para a função. Não sei como é por aí, mas eu sou "a louca" dos utensílios de cozinha e com duas gavetas cheias deles, mais alguns espalhados por armários e balcão, nem sempre é fácil encontrar o certo (acho que deveria investir algum tempo na arrumação, não é verdade ). Mas adiante, cortei as fatias fininhas de batata doce e coloquei em água geladinha com um pouco de sal e pimenta (não usei pimenta porque queria que o meu filho comesse).

Fica assim, na água por uns quinze minutos. Ao fim dos quinze minutos limpam-se as fatias uma a uma com num pano e dispõem-se num prato que possa ir ao microondas. Não se devem sobrepor as fatias. Leva-se ao microondas até começarem a dourar. É importante fazer intervalos de minuto em minuto e nesse intervalo ir descolando a fatia do prato e idealmente virando a fatia. No meu microondas tive de fazer à volta de 4 ou 5 ciclos, ou seja 4 ou 5 minutos fazendo um intervalo a cada minuto para as virar.

Retiram-se e colocam-se sobre papel de cozinha, para que arrefeçam e fiquem ainda mais crocantes.

Este é o aspeto da batata antes do microondas.

Antes de ir ao microondas

Após microondas ficam assim

WP_20160224_20_15_16_Pro

 As batatinhas ficam saborosas e crocantes, mas sinceramente dão demasiado trabalho e rendem muito pouco! Usei uma batata grande mas acabei com pouco.  As fatias diminuem muito de tamanho.

Mas se alguém estiver disposta a perder um tempinho na cozinha, vale sempre a pena, nem que seja uma vez para experimrentar. 

 

 

2 comentários

Comentar post